segunda-feira, 18 de março de 2013

Constelações da A∴A∴

[N.T.: traduzido do sérvio para o inglês, e do inglês para o português. O autor, Fr. Libero, comenta que a tradução não está perfeita, mas está compreensível. É possível perceber pelo estilo.

 

“Todo homem e toda mulher é uma estrela.”


Você deveria entender que a A∴A∴ (como em uma forma do sigilo de Babalon) é um centro de uma galáxia estelar, onde certas estrelas mais brilhantes receberam as influências desta sua força central e estão orbitando em atração gravitacional ao redor desta “estação” central da A∴A∴. Essas estrelas gigantes também atraíram estrelas “menores”, de modo que formaram constelações estelares, que “giram” todas em torno da A∴A∴ central. Portanto, cada constelação de estrelas tem sua própria estrutura e natureza de vôo – mais rápido, mais lento, mais perto ou mais distante do centro, se aproximando ou se afastando, mas ainda assim atraída gravitacionalmente à “estação central” da A∴A∴.
Algumas constelações não estão diretamente ligadas à A∴A∴, às vezes apenas “voam de passagem” sob sua influência, de modo que recebem determinada quantidade de sua energia, então continuam a sua viagem para longe.
Por exemplo, muitas pessoas (por assim dizer do “Facebook”) estão conectadas com “grupos da A∴A∴” e, como sabemos, todas elas são “estrelas” individuais, e estão atraídas pela A∴A∴, mas no momento estão em uma órbita muito ampla (como o Cinturião de Kuiper ou a Nuvem de Oort ao redor do sistema solar), e elas viajam seu Caminho individual em torno da A∴A∴ como seu ponto de interesse – mas ainda assim elas ainda não estão “conectadas” à Fonte, nem sob sua influência direta.
Então, a ideia de “linhagens” da A∴A∴ retrata uma única constelação da A∴A∴ com suas relações estelares específicas que estão conectadas pela interinfluência de energias, gravidade, espírito, grupo, vontade, ou mesmo “destino” – e esta “única” linhagem em certo ponto de sua existência recebeu qualquer certa quantia de influência da Fonte de Poder da A∴A∴.
Pode-se dizer que há sete constelações principais da A∴A∴ que irradiam as influências dela em um espaço circundatório e externo mais amplo.
A explicação dada acima, da atração da A∴A∴, define as relações, traz paz às diferenças individuais de constelações estelares e dá a aprovação de “partículas residuais” da A∴A∴ – certas Estrelas que com sua energia se separam da atração gravitacional de modo que prossigam em seu próprio Caminho, em qualquer direção cósmica, seja lá qual for. Até mesmo a assimilação da estrela menor na maior, a destruição ou a dissolução de uma estrela ou de um grupo de estrelas é compreensível neste contexto. A rotação de estrelas gêmeas também ganha um significado mais razoável em relação às interações estelares da A∴A∴ Central. A Estrela com outras Estrelas em sua “galáxia”. Esta descrição é mais preferível do que os “ramos” e “linhagens” simbólicos da ideia mundana e do antigo êon de transmissões “apostólicas”. Ao compreender a sua Natureza Estelar e o Poder das habilidades dessa Fonte mais transcedental do Centro Espiritual todos obtém a capacidade de sentir a luz das estrelas derramar-se sobre eles – qualquer pessoa ou qualquer grupo.
“Avançai, ó crianças, sob as estrelas, e tomai a vossa plenitude de amor.”
A Constelação de estrelas é uma “parte” do Céu onde um certo grupo de estrelas estão em conjunto, próximas umas das outras, criando uma forma “imaginária” que pode ter um significado mitológico, religioso ou espiritual, ou uma história “atrelada” como descrição da sua natureza única. Em termos comuns os astrônomos chamam isso de Asterismo – ou seja, o grupo de corpos celestes que formam uma determinada imagem sobre o Céu ou que estão atraídas umas às outras. Na astronomia a constelação é uma determinada parte do céu que inclui todos os corpos em sua região. As seções do céu tem para nós, seres humanos, uma conotação histórica específica, e todas as regiões são precisamente “separadas” e definidas com barreiras compreensíveis.
A Estrela de Prata, ou como muitos a “conhecem”, a A∴A∴ (“Astron Argon” / “Aster Argos”) é um Centurião de certa galáxia espiritual e estelar que é cercada por certo número de estrelas que são diretamente influenciadas por esta fonte central de poder da A∴A∴, de modo que as estrelas definiram seus Caminhos de maneira inconfundível ao redor da “estação” Central da A∴A∴, assim afetando outras, e por assim dizer “menores”, estrelas – formando constelações Estelares que se movem com o fluxo da A∴A∴.
Desta forma, todas as estrelas tem sua parte no movimento gravitacional mútuo da A∴A∴. Algumas estrelas (e constelações atreladas) tem o seu Caminho mais próximo, alguns apenas estão de passagem, se aproximam e partem, e não se prendem à A∴A∴. A Fonte da Estrela de Prata não “prende” as estrelas ou as amarras contrariamente à sua Natureza. Mas muitas estrelas ou grupos estelares sentem a ampla influência dessa “radiação” espiritual. Alguns de fato vêem esse Centro Espiritual, mas mesmo assim não interferem – observação não é essencialmente interação. A A∴A∴ resplandece sua luz, e essa Luz interpenetra todas as regiões do Espaço Infinito – mas assim também é com as outras Fontes Espirituais neste Universo Infinito.
Assim, voltamos à ideia de “linhagens de descendência” da A∴A∴ (alguns gostam de chamá-las assim) que definem que certa Estrela foi influenciada e conectada à Fonte central, interagindo na troca mútua de energia, gravidade, vontade espiritual – sendo assim “Escolhida” para uma transmissão Divina especial. Já que sabemos que a “palavra de Pecado é Restrição”, não podemos dizer que apenas uma estrela é “a escolhida”; e por sabermos que “Todo homem e toda mulher é uma estrela”,   nós Entendemos aquela Luz que brilha o Sol Central da A∴A∴  e dá sua Lei para Todos.
“Acima, o adornado azul-celeste é
O esplendor nu de Nuit;
Ela se curva em êxtase para beijar
Os ardores secretos de Hadit.
O globo alado, o azul estrelado,
São meus, Ó Ankh-af-na-khonsu!”

A International Astronomical Union definiu cerca de 88 constelações “modernas” com regiões precisas, de modo que qualquer ponto no céu pertence a uma única constelação. Como sabemos, a maioria das constelações conhecidas derivam seus nomes, histórias e “significado” – como uma representação precisa de sua Verdadeira Natureza – dos Mitos e Lendas da Mesopotâmia, Suméria, Arábia e Grécia Antiga.
Alguns de nós que são mais interessados na Astrologia, como uma Ciência de conhecer a natureza das estrelas (e sua influência neste pequeno planeta e seus ocupantes – estrelas encarnadas) estão bem cientes das Doze constelações principais, e das seções da esfera celeste que transmitem influências Exteriores e radiação estelar para “nós”, ... “aqui”.
Há também 22 bem conhecidas emanações-raiz do “alfabeto” espiritual que estão relacionadas à sua trajetória de energias quádruplas a 88 seções sobre o Céu. Através delas podemos aprender e conhecer a natureza das Estrelas e que vivemos em constante intercâmbio mútuo de Emanações de Luz.
“Agora vós sabereis que o sacerdote e apóstolo escolhido do espaço infinito é o príncipe-sacerdote a Besta; e na sua mulher chamada a Mulher Escarlate todo o poder é concedido. Eles deverão reunir minhas crianças em sua congregação: eles deverão trazer a glória das estrelas para os corações dos homens.”
Nossa Ordem, ou “linhagem”, ou como chamamos por meio de nosso Entendimento – “a constelação de estrelas da A∴A∴ local” tem a sua singularidade – devido à Natureza das estrelas que compõem esta constelação e devido às forças energéticas e gravitacionais que atuam entre nós. A interação com outras “constelações da A∴A∴” existe, de forma mais ou menos aprovada ou reconhecida, no entanto, deve ser claramente entendido que todas as constelações da A∴A∴ (ou “linhagens” atreladas) tem seu movimento ao redor da Estação Central da A∴A∴ que é a nossa principal fonte espiritual e o Eixo destas Cercanias Estelares.
Por este pequeno e inusitado escrito, que misturou os fatos científicos básicos e conhecimento oculto, vemos a Vida, a Liberdade e a Luz no Amor do Material e do Espiritual, individual e em massa, através do Elo mágico de todas as Estrelas n’Esta Companhia do Céu com seu Espaço Infinito e as Infinitas Estrelas deste – na Deusa NUIT.
Este é um chamado para que Você perceba e compreenda a Sua própria Verdadeira Natureza – que é feita de Energia e Consciência Estelares, flutuando em fluidos de relações com outras Estrelas, respeitando e tolerando as emanações específicas da Luz de Todas as fontes existentes. E da mesma forma que a Lei de Thelema é para Todos, assim também afirmamos que Tudo está sob influência do Sol Central e Principal de nossa Unidade Espiritual – a A∴A∴.
“Invocai-me sob minhas estrelas! Amor é a lei, amor sob vontade. Nem permitis que os tolos confundam o amor; pois existe amor e amor. Existe a pomba, e existe a serpente. Escolhei bem!  Ele, meu profeta, escolheu, conhecendo a lei da fortaleza, e o grande mistério da Casa de Deus.”

Um comentário:

  1. Passando pela net encontrei o seu blog, estive a folhear achei-o muito bom, feito com muito bom gosto.
    Tenho um blog que gostava que conhecesse. O Peregrino E Servo.
    PS. Se desejar fazer parte dos meus amigos virtuais faça-o de forma a que eu possa encontrar o seu blog para o seguir também.
    Que haja paz e saúde no seu lar.
    Com votos de saúde e de grandes vitórias.
    Sou António Batalha.
    http://peregrinoeservoantoniobatalha.blogspot.pt/

    ResponderExcluir