sexta-feira, 12 de agosto de 2011

A PHILOSOPHICAL GENIUS

















ALEISTER CROWLEY

a philosophical genius

... teaching humans how to think for themselves and how to do their own will rather than how to conform to what other people want them to be and do for a change ...

Magister Templi

Magister Templi – (Mestre do Templo) - De quem as funções estão completamente descritas no Liber 418, como é toda essa iniciação a partir de Adeptus Exemptus. Veja também “Aha!”. Seu principal dever é cuidar do seu “jardim” de discípulos, e obter uma compreensão perfeita do Universo. Ele é um Mestre de Samadhi. (Uma Estrela à Vista)
O Grau de Mestre do Templo é descrito em Liber 418, como indicamos acima. Existem completos relatórios nos Diários Mágicos da Besta 666, que foram projetados no Céu de Júpiter, e de Omnia in Uno, Unus in Omnibus, que foi projetado na esfera dos Elementos. A Consecução essencial é o aniquilamento perfeito daquela personalidade que limita e oprime o verdadeiro ser. O Magister Templi é preeminentemente o Mestre de Misticismo, isto é, seu Entendimento está inteiramente livre da contradição interna ou obscuridade externa. Seu trabalho é compreender o Universo existente de acordo com Sua própria Mente. Ele é o Mestre da Lei de Sofrimento (Dukkha). (Uma Estrela à Vista)

Avanço

Para atingir o Grau de Mago ele deve realizar Três Tarefas:
  • a renúncia de Seu deleite no Infinito para que ele possa formular-Se como o Finito
  • aquisição dos segredos práticos da iniciação e do governo de Seu proposto novo Universo
  • e identificação de si mesmo com a idéia impessoal do Amor. Qualquer Neófito da Ordem (ou, como alguns dizem, qualquer pessoa) tem o direito de exigir o Grau de Mestre do Templo tomando o Juramento do Grau. É expressamente necessário observar que para fazer tal coisa é a mais sublime e mais terrível responsabilidade que se é possível assumir, e uma pessoa não merecedora incorre as mais tremendas penalidades pela sua presunção.
(Uma Estrela à Vista)

Bebê do Abismo

O Grau de Bebê do Abismo não é exatamente um Grau, sendo antes uma passagem entre as duas Ordens. Suas qualidade são inteiramente negativas, sendo fruto da resolução do Adeptus Exemptus de abandonar para sempre tudo que ele tem e tudo que ele é. É portanto uma aniquilação de todos os ligamentos que compõem o ente ou constituem o Cosmos, uma decomposição de todos os complexos em seus elementos; e tais complexos cessam portanto de manifestar-se, desde que as coisas só podem se conhecidas em relação e em reação umas com as outras. (Uma Estrela à Vista)