quinta-feira, 4 de agosto de 2011

Sociedade Brasileira de Eubiose


O que é?

Eubiose [do gr. eu (bem, bom) + bios + osis (modo de viver)] é um neologismo criado e difundido pela Sociedade Brasileira de Eubiose, outrora Sociedade Teosófica Brasileira. Seu significado, embora muito abrangente, se relaciona com o processo de evolução humana, entendido como transformação de energia em consciência. Tal processo, longe de se identificar com as religiões dogmáticas, aponta no caminho de uma construção crítica do autoconhecimento. Trabalhando, portanto, para além dos estudos de religiões comparadas, a Sociedade Brasileira de Eubiose apresenta manancial próprio de saberes que segue do conhecimento sobre a natureza oculta do corpo humano às visões sobre a cosmogênese. Palestras públicas, livros e textos, seminários, iogas. Os ensinamentos contidos na doutrina eubiótica apontam na direção não apenas do crescimento individual mas do crescimento coletivo, processado no espírito mas sempre a partir da matéria que lhe dá sustentação. Com os olhos (e ouvidos) voltados para a especificidade cultural brasileira, a Eubiose desmitifica o exoterismo, desconstrói o fundamentalismo e caminha lado a lado com o conhecimento filosófico. Em suas fileiras, livres-pensadores atuam na conformação de uma grande fraternidade, preocupada antes de tudo com a elevação da consciência humana, mas sem escapar à nossa realidade.


História

A Sociedade Brasileira de Eubiose foi fundada por Henrique José de Souza (1883-1963), apoiado por sua esposa Helena Jefferson de Souza (1906-2000), em São Lourenço, no ano de 1921. Nesta data, foi lançada a pedra fundamental do movimento eubiótico no Brasil. Sua fundação material, como Dhâranâ Sociedade Mental Espiritualista, no entanto, remete a 1924, quando em Niterói foram firmados os seus estatutos sociais. Com um trabalho então muito próximo ao do budismo esotérico, Dhâranâ ergueu as bases para o que viria a se tornar a Sociedade Teosófica Brasileira, nome assumido em 1928, e que de certa forma homenageava a Sociedade Teosófica fundada por Helena Petrovna Blavatsky, que, por sua vez, buscava desenvolver uma doutrina espiritualista na América. Tendo acompanhado e participado ativamente de uma série de eventos políticos e culturais do país e do mundo, a então Sociedade Teosófica Brasileira deu continuidade ao trabalho de Blavatsky, interrompido prematuramente, e também ao do teósofo espanhol Mário Roso de Luna, com quem o Professor Henrique José de Souza mantinha interessantes diálogos. A partir daí, a Eubiose inspirou e influenciou uma série de outros grupos e colégios iniciáticos, desde preceitos espíritas a lojas maçônicas. Com a morte de seu preceptor, a então Sociedade Teosófica Brasileira assume seu nome atual, e se firma como uma instituição preocupada em acelerar o ritmo da evolução humana, com o claro objetivo de prepará-la para o advento de um novo período de grande desenvolvimento mental e espiritual.


Como Participar

Escola-teatro-templo. 
O trinômio representa, em toda a sua síntese, a didática e processo de iniciação eubióticos. Aprender Eubiose é conhecer, vivenciar e vivificar. Esta metáfora aponta também para a idéia de que o conhecimento adquirido nas fileiras da Eubiose pode e deve ser posto em prática na vida
cotidiana, porque a evolução se processa a partir da vida material. Ingressar na Sociedade Brasileira de Eubiose significa, portanto, comprometerse a:
  • conhecer, deixando de lado os preconceitos;
  • vivenciar, aliando teoria e práxis;
  • e vivificar, tornando tais experiências integrais, com vistas ao aperfeiçoamento individual e coletivo.
Com esta disposição, o estudante inicia um curso como postulante e segue em quatro etapas subseqüentes, nas quais é levado a conhecer assuntos de ordem iniciática, entre temas filosóficos, científicos e religiosos. Conforme progride em seus estudos, novos conhecimentos vão lhe sendo apresentados. Ao fim destes quatro degraus, o estudante é convidado a ingressar como sócio efetivo nas fileiras da Eubiose, quando poderá, entre outras prerrogativas, ter contato com novos ensinamentos e farto material documental.
Os quatro graus que constituem o processo de comprometimento do discípulo podem também ser cursados a distância, por correspondência, em caso de postulantes com dificuldade de acesso ou locomoção. Nesses casos, o instrutor acompanha o envolvimento do estudante, a fim de avaliar seus progressos.
Para conhecer melhor a Sociedade Brasileira de Eubiose, você pode entrar em contato diretamente com um dos departamentos ou associar-se ao curso remoto.

Localização

Com templos erguidos em três cidades brasileiras, consideradas pólos de irradiação espiritual para todo o mundo – São Lourenço (MG), Itaparica (BA) e Nova Xavantina (MT) –, a Sociedade Brasileira de Eubiose conta ainda com departamentos em diversas cidades dentro e fora do país, nos quais é possível entrar em contato com outros discípulos, apreender iogas individuais e coletivas, e ainda ler e pesquisar sobre o material legado por seus mestres e instrutores.
Abrindo-se para diálogo e reflexão, os departamentos assumem a função de verdadeiros colégios iniciáticos, em que é possível debater e confrontar idéias. Os templos, por sua vez, – um deles em forma de obelisco e os demais concebidos em uma arquitetura clássica helênica – são os centros nevrálgicos do movimento eubiótico e congregam em torno de si a síntese harmoniosa de todas as religiões.

Para maiores informações: http://eubiose.org.br/

Ordens

LINKS:

Juramento de Probacionista de Paulo Coelho na Fraternitatis Astrum Argentum / A∴A∴

Libri


Os livros* da ordem são divididos em seis classes a saber:
Classe A Livros inspirados recebidos pelo Profeta, onde não deve ser mudado sequer o estilo de uma letra.
Classe B Obras de estudo ordinário iluminadas e cuidadosas.
Classe A-B Obras compostas que se encaixam em ambas as classes.
Classe C São questões de suma importância e auxílio aos assuntos da ordem.
Classe D Rituais ou instruções oficiais.
Classe E Qualquer obra destinada a divulgação da Lei de Thelema.


Liber Classe Título & Descrição
I 1 A Liber B vel Magi - Um tratado do Grau de Magus, o mais alto grau que se é possível manifestar neste plano. Ou assim dizem.
II 2 E A Mensagem do Mestre Therion - Explica a essência da nova Lei de uma maneira muito simples.
III 3 D Liber III vel Jugorum - uma instrução de controle da respiração, ação e pensamento.
IV 4   Liber ABA (Magick) - um tratado geral em termos básicos dos poderes místicos e mágicos
V 5 D Liber V vel Reguli - sendo o Ritual da Marca da Besta, um encanto destinado a invocar as energias do Æon de Hórus.
VI 6 B Liber O vel Manus et Sagitae - instrução destinada ao estudo básico de Cabala, Assunção a Formas - Deus, Vibração dos Nomes Divinos, os Rituais do Pentagrama e Hexagrama, e suas utilizações para proteção e invocação, um método para as chamadas visões astrais e uma instrução nas prática chamada elevação nos Planos.
VII 7 A Liber Liberi vel Lapidis Lazuli - ‘As palavras de nascimento de um Magister Templi’. A Voluntária Emancipação de um certo Adeptus Exemptus de sua condição de tal, estas são as palavras originais de um Magister Templi . São 7 capítulos que se referem aos 7 planetas na seguinte ordem: Marte, Saturno, Jupiter, Sol, Mercurio, Lua, Vênus.
VIII 8 D 8th Aethyr Liber CCCCXVIII - assim ele fará para obter o mistério do conhecimento e conversação com o Sagrado Anjo Guardião.
IX 9 B Liber E - instrui o aspirante na necessidade de se manter um diário mágico. Sugere testes de clarividência. Dá instruções de Asana, Pranayama, e Dharana e dicas para testes físicos , para que o estudante possa saber o alcance de seus limites.
X 10 A Liber Porta Lucis - um tratado de consecução do grau de Magister Templi pela A.'. A.'. e o esclarecimento de sua missão.
XI 11 D Liber NU - uma instrução para alcançar Nuit. Um tratado dos deveres do Probacionista ao Adeptado. Meditações em AL.
XIII 13 D Liber Graduum Montis Abiegni - Um tratado dos deveres do Probacionista ao Adeptado.
XV 15   Missa da Ecclesiæ Gnosticæ Catholicae
XVI 16 B Liber Turris vel Domus Dei - Uma instrução para conseguir a eliminação dos pensamentos assim que eles emergem na mente.
XVII 17 D Liber IAO - Magia Sexual. Dá três formas de consecução através de uma série consciente de pensamentos. A forma ativa de Liber CCCXLV.
XXI 21   Khing Kang King: The Classic of Purity - Clássico Taoísta em verso. Uma nova tradução do chinês por Frater Therion.
XXIV 24   De Nuptis Secretis Deorum Cum Hominibus - Magia Sexual
XXV 25 D O Rubi Estrela - (existem duas formas de se realizar este ritual) Uma versão melhorada do " Ritual Menor do Pentagrama Banindo".
XXVII 27 A Liber Trigrammaton - sendo um livro dos Trigramas das Mutações do Tao com o Ying e Yang. Uma consecução do processo Cósmico: correspondente às Instancias de Dzyan em outro sistema.
XXVIII 28 D Septem Regum Sanctorum - O Ritual dos Sete Reis. Sendo um ritual de iniciação de certos Probacionistas da A.·.A.·. .
XXX 30 B Liber Librae - O Livro do Equilíbrio, Karma Yoga. Um curso básico de moralidade ao homem comum.
XXXI 31 E O Diário de Frater Achad.
XXXIII 33 C Concernente a A.·.A.·. - Amplamente baseado na obra " Cloud on the Sanctuary" do Conselheiro Von Eckartshausen e agora revisto e rescrito no Código universal.
XXXVI 36 D A Safira Estrela - Uma versão melhorada do Ritual do Hexagrama
XLI 41 C Thien Tao - Um ensaio da Consecução através do método do equilíbrio.
XLIV 44 D A Missa de Fênix.
XLIX 49   Coletânea dos Trabalhos de Jack Parsons.
LI 51   Lost Continent, The O Continente Perdido - Um tratado do continente da Atlântida: as maneiras e costumes, rituais mágicos e forma de pensamento do povo, junto com um verdadeiro da catástrofe , assim chamada, que o levou ao desaparecimento. Ver também " Atlantis".
LII 52   Manifesto da OTO - Esta versão de 1919 foi escrita por Crowley.
LV 55 C The Chymical Jousting of Brother Perardua - Um tratado do caminho Mágico e Místico na linguagem alquimista.
LVIII 58 B A Cabala - uma discussão geral dos Métodos e utilizações da Cabala. (O Templo do Rei Salomão).
LIX 59 C Across the Gulf - um fantástico tratado de uma vida passada no Egito. O fato mais interessante reside na derrubada de Isis por Osíris que pode ser de auxílio na compreensão da derrocada de Osíris por Hórus no atual Æon.
LXI 61 A Liber Causæ - Explica a origem desta Ordem, mais especificamente, o colapso da Golden Dawn e o nascimento da A.'. A.'.
LXIV 64 B Liber Israfel - Por Allan Benneth, Crowley e outros. Invocação de Thoth como prelúdio à oração. Antes chamado de Liber Anubis, uma instrução num direcionado método de oração
LXV 65 A Liber Cordis Cincti Serpente - Um relato das relações do Aspirante com seu Sagrado Anjo Guardião.
LXIV 66 A Liber Stellæ Rubeæ - Um ritual secreto de Apep, ocoração de IAO-OAI, dado por V.V.V.V.V. para uso em certas questões de Liber Legis. Magia Sexual implícita.
LXVII 67 C The Sword of Song - Dois poemas. Um estudo crítico de várias filosofias. Um tratado do Budismo. 1925.
LXX 70 C The Cross of a Frog - A cerimônia para invocação de um espírito mercurial ,como descrito no Apocalipse de São João, através de um sapo ou râ.
LXXI 71 B The Voice of the Silence / The Two Paths / The Seven Portals - Por H.P. Blavatsky, com extensos comentários de Crowley. PDF
LXXIII 73   The Ur, A Urna - A continuação do "Templo do Rei Salomão" e o Diário de um Magus.Este livro contém um tratado detalhado de todas as experiências passadas por Frater Therion na obtenção deste que é o mais alto grau atingido pelo homem.
LXXVII 77 E Liber OZ - A Declaração telêmica dos direitos do homem.
LXXVIII 78 B No Tarô - Um completo tratado do Tarô dando os objetivos com sua atribuições e simbologia em todos os planos
LXXXI 81   Moonchild (The Butterfly Net) - Aventura mágica relacionada ao homunculo, mais especificamente ao planeta Luna, escrita na forma de novela. Sátira a alguns membros da Golden Daw.
LXXXIV 84 B Liber Chanokh - Um breve resumo da Representação Simbólica do Universo. Derivado dos trabalhos de John Dee e Edward Kelly.
XC 90 A Liber Tzaddi vel Hamus Hermeticus - Um tratado da Iniciação e uma indicação daqueles que nela se encaixam.
XCIII 93   A Fonte do Jacinto - Um diário do uso de cocaína e heroína e a relação do Magista com tais drogas. Ver Liber Al vel Legis, capítulo 2, verso 22..
XCV 95 C The Wake World - A história de uma garota chamada Lola evoluindo na Árvore da Vida guiada pelo seu Sagrado Anjo Guardião, o qual chama de "meu Príncipe das Fadas".
XCVI 96 B Um Manual de Geomancia - Um guia com algumas imprecisões intencionais.
XCVII 97   Soror Achitha´s Vision – o Trabalho de Amalantrah.
C 100 D Agape, Azoth - O Livro do Desvelar do Sangraal, onde é falado do Vinho do Sabbath dos Adeptos. Secreta instrução do IXº ordo templi orientis . ( magia sexual).
CI 101 B Uma Carta Aberta a todos que desejam se juntar a Ordem. Enumera todos os Direitos e Privilégios . Essas regras valem para qualquer distrito onde existam mais de mil componentes ( ordo templi orientis )
CVI 106   Relativo a Morte - Um tratado da natureza da morte e a atitude apropriada ao ser levado por ela
CXI 111 B Liber Aleph - Um extenso e elaborado comentário do Livro da Lei, na forma de uma carta de Mestre Therion ao filho da humanidade. Contém alguns dos mais íntimos segredos da Iniciação, com uma clara solução de muitos dilemas cósmicos e éticos.
CXX 120 D Ritual de Passagem pelo Tátua - Um Ritual de Iniciação de certos Zelátors.
CXXXII 132   Apotheosis - Um tratado relativo a Encarnação de um Deus, instruções para Proclamar e Identificar sua Identidade.
CXLVIII 148   O Soldado e o Corcunda - Uma discução geral sobre filosofia.
CL 150 E De Lege Libellum - Uma explicação adicional do Livro da Lei, com referência aos Poderes e Privilégios concedidos à todos aqieles que o aceitam. A Lei da Liberdade, Amor, Vida e Luz.
CLVI 156 A Liber Cheth vel Vallum Abiegni - Um perfeito tratado do dever do Adeptus Exemptus sob a simbologia de um determinado plano, não o intelectual. Magia Sexual velada no simbolismo.
CLVII 157   Tao Teh Ching - Uma nova tradução com comentários de Frater Therion. Este é o mais exaltado, ainda praticado, dos clássicos chineses. Também chamado Liber LXXXI.
CLXI 161   A Lei de Thelema - Uma epístola escrita pelo Professor L...B...K... que também esperava pel o Novo Æon relativo a ordo templi orientis reeditada para livre distribuição.
CLXV 165 B Um Magister Templi - Diário Mágico de Frater Achad com comentários de Crowley.
CLXXV 175 D Liber Astarte vel Liber Berylli - Uma introdução na consecução pelo método da devoção em Bhakta-Yoga; ensinando como alguém pode se unir a uma divindade. São dados os métodos mágicos e místicos
CLXXXV 185 D Liber Colegii Sancti - Sendo os Deveres e Juramentos dos graus da A.·.A.·., propostos no Liber XIII. Esse é o documento oficial de vários graus. Inclui os deveres e juramentos até o grau de Adeptus Minor.
CXCIV 194   Uma Intimação referente a Constituição da Ordem - Qualquer Província da OTO é governada por seu Mestre e por aqueles indicados por ele. Indicações de formas de gerenciamento..
CXCVII 197 C Sir Palamedes o Cavaleiro Sarraceno - Um poético tratado da Grande Obra, enumerando vários obstáculos..
CC 200 D Liber Resh vel Helios - Uma instrução para saudação ao sol quatro vezes por dia, com o objetivo de treinar a mente na meditação, além de trazer a consciência da relação com o centro de nosso sistema; e para estudantes avançados tomarem contato com a Energia Espiritual do Sol e captar energia do mesmo.
CCVI 206 D Liber RU vel Spiritus - Completas instruções em Pranayama, descreve várias práticas de controle da respiração, como obter sucesso, que resultados se seguem, e como usa-los na Grande Obra
CCVII 207 D A Sílaba das Instruções Oficiais da A.·.A.·. - Índice das publicações da A.·.A.·., com uma breve decrição do conteúdo.
CCXVI 216   The I Ching - Uma nova tradução com comentários de Frater Therion. O Yi King está na forma matemática e filosofica. Sua estrutura é relacionada com a cabala. O I Ching reduziu à uma série de seis linhas minemônicas, como chaves, uma para cada Hexagrama.
CCXX 220 A Liber AL vel Legis - O Livro da Lei.
Liber "ALL" - Arquivo em formato .pdf contendo as versões em português, inglês e o manuscrito original.
"Liber AL numerado" - versão em inglês numerada, palavra a palavra.
CCXXVIII 228 B De Natura Deorum
CCXXXI 231 A Liber Arcanorum - Um tratado do processo cósmico, como indicado nos trunfos deo Tarô. A sequencia de 22 trunfos é explicada com a fórmula da Iniciação.
CCXXLII 242 C AHA! - Uma exposição em linguagem poética, de vários meios de consecução e os resultados obitidos. Na forma de um diálogo entre o Adepto e seu Pupilo
CCLXV 265   A Estrutura da Mente - Um tratado filosófico do ponto de vista místico e mágico. Este estudo auxiliará o aspirante a fazer um análise cientificamente detalhada de sua mente e a forma de controla-la
CCC 300 E Khaps am Pekht - uma especial instrução para a promulgação da Lei. Esse é o primeiro e mais importante dever de aspirantes de qualquer grau.
CCCXXXIII 333 C O Livro das Mentiras - noventa e três pequenos capítulos com relações cabalisticas em sua numeração. Trata de várias questões da mais alta importância em vários planos. É a publicação oficial para os Bebês do Abismo, mas indicada à todos os iniciados. De 1913.
CCCXXXV 335 C Adonis an Allegory - Um curta peça. Passada nos jardins da Babilônia, no período clássico com personagens clássicos. Um tratado em linguagem poética da batalha humana e elementos divinos de sua consciência até a sua vitória
CCCXLI 341   Liber H.H.H. - fornece três formas de consecução através de uma série consciente de pensamentos
CCCXLIII 343   AMRITA
CCCLXV 365   As Invocações Preliminares da Goetia - Com os nomes bárbaros de evocação e a secreta liturgia do ritual, por Frater Therion. Essa é a mais potente invocação existente, sendo usado pelo próprio Crowley. Favor notar que este ritual é, em algumas partes, idêntico ao Liber Samekh. Esta é a versão de 1904.
CCCLXVII 367   De Homunculo.
CCCLXX 370 A Liber A'ash vel Capricorni Pneumatici - Analisa a naturaza da força mágica criativa no homem, explica como desperta-la, usa-la, bem como o ganho de tais objetivos nesse método. Magia Sexual altamente implícita.
CD 400 A Liber Tau vel Kabbalae Trium Literarum - Uma interpretação gráfica do Tarô no plano da iniciação. Analisa o alfabeto hebreu em sete tríades, cada um formado um atrindade de conceitos semelhantes, relativas aos Três Ordálios da A.·.A.·. .
CDXII 412 D Liber A vel Armorum - uma instrução da preparação dos instrumentos Elementais.
CDXIV 414   De Arte Magica.
CDXV 415 AB O Trabalho de Paris - um diário de uma operação mágica homossexual.
CDXVIII 418 AB A Visão e a Voz - Sendo a Visão e a Voz dos Anjos do 30 Aethyrs. Além de ser o clássico tratado do Trigésimo éter e um modelo para todas as visões, a invocação dos Anjos deverá ser considerada verdadeira e a doutrina e função da Grande Irmandade Branca compreendida como a base do Aspirantado ao Adeptado. O tratado do Magister Templi -
CDLI 451 B Liber CDLI - Eroto-comatose Lucidity - capítulo "da Eroto-comatose Lucidity " no Liber CDXIV - De Arte Magica (Liber 414).
CDLXXIV 474 C Liber Os Abysmi vel Daath - Gnana Yoga. Uma introdução puramente intelectual, destinada à penetração no Abismo
D 500 B Sepher Sephiroth - Por Allan Benneth, Crowley e amigos. Um dicionário de palavras hebráicas ordenadas de acordo com seus valores numéricos. Esta é uma enciclopédia da Santa Cabala, que é considerada o mapa do universo e capacita o homem a atingir a Perfeita Compreensão.
DXXXVI 536   Liber Batrachophrenoboocosmomachia - Uma instrução direcionada à expansão mental. Duas práticas são dadas para auxiliar o estudante na Compreensão do Universo a sua volta, uma ativa e outra passiva. Necessita conhecimento astronômicos
DLV 555 D Liber HAD - Uma instrução para consecução com Hadit.
DLXX 570   Liber DCCCXIII vel Ararita - Um tratado do Hexagrama e um método para redução à Unidade e Além.
DCXXXIII 633   De Thaumaturgia - Um tratado de certas considerações éticas relativas a Magick.
DCL 650 B-E Liber DCL vel De Fons Aqua Vita
DCLXXI 671 D Liber DCLXXI vel Throa - um ritual de auto-iniciação, baseado no Ritual do Neófito.
Liber DCLXXI vel Pyramidos - um ritual de auto-iniciação, baseado no Ritual do Neófito.
DCC 700 D Liber Vesta - O Livro dos Robes da Ordem.
DCCXXIX 729 C The Amalantrah Working - entrevista com um desencarnado.
DCCLXXVII 777 B 777 vel Prolegomena Symbolica Ad Systemam Sceptco-Mysticæ Viæ Explicandæ Fundamentum Hierogliphicum Sanctissimorum Scientæ Summæ. - Um completo dicionário de correspondências de todos os elementos mágicos, reimpresso com várias inserções, fazendo-o o único livro de referência ,de fácil compreensão, da área já publicado. Está para o Ocultismo, assim como o Webster ou o Murray estão para a língua inglesa.
DCCC 800 D Liber Samekh - O Ritual empregado pela Besta 666 para a obtenção do Conhecimento e Conversação do Sagrado Anjo Guardião durante o período da Operação da Magia Sagrada de Abramelin o Mago.
DCCCVIII 808   Serpentis Nehushtan.
DCCCXI 811 C Entusiasmo Energisado - Um ensaio desenvolvendo a idéia da criatividade - e gênios - como um fenômeno sexual. Especialmente adaptado para o dever da Obtenção do Controle do Corpo de Luz, oriundo da Intuição e da Hatha Yoga.
DCCCXIII 813 A Liber Ararita - Um tratado do Hexagrama e o método de redução à Unidade e Além. Este livro descreve em linguagem velada um processo secreto de iniciação.
DCCCXXXI 831 D Liber Yod - Três métodos para redução da multiplicidade do pensamento à Unidade. Adaptado para auxiliar a prática de Raja Yoga e à Conversação com o Sagrado Anjo Guardião
DCCCXXXVII 837 C A Lei da Liberdade - Uma completa explicação do Livro da Lei referentes a certos problemas de ética
DCCCLX 860 C John St. John - O Diário do Retiro Mágico de Frater O.M. (Aleister Crowley) um modelo de como deve ser um diário mágico, caracterizado por meticulosas análises e compleitude de informalçoes
DCCCLXVIII 868 B Liber Viarum Viae - Um tratado gráfico das Forças Mágicas classificadas de acordo com os trunfos do Tarô. Uma análise das 22 letras. À cada uma é atribuída um prática mística ou mágica, de dificuldade progressiva até a completa consecução.
DCCCLXXXVIII 888   O Evangelho Segundo Bernard Shaw - Um completo estudo da origem do cristianismo.
CMXIII 913 B Liber ThIShARB - expõe os métodos para a obtenção da memória mágica, ou de vidas passadas, e um insight na função do Aspirante nesta vida ( capacitando o Aspirante a descobrir sua Verdadeira Órbita na eternidade).
CMXXXIV 934   The Cactus - anotações de experiências com a Mescalina
CMLXIII 963 AB A Casa do Tesouro das Imagens - Uma soberba coleção de Litanias aos signos do Zodíaco.
MCLI 1151   Liber MCLI - por Jim Graeb IXº ordo templi orientis - sendo os requisitos do Minerval ao IIIº. Um estudo e trabalho da ordo templi orientis e como manifestado pelo califa.
MMCCLXI 2261 C Uma Nota no Gênesis - por Allan Benneth. Um modelo do pensamento cabalista. Especialmente adaptado do Gnana Yoga. Com prefácio e notas de Crowley.

Grau de Practicus de 3○=8□

A Grande Obra, para o Practicus, é definida como "obter o controle das vacilações do meu próprio ser".
Practicus é uma palavra latina que significa "aquele que pratica", ou "alguém que toma a ação," a partir do grego praktikos, "apto à ação, prático, eficaz". A idéia raiz é a atividade. Ao comentar sobre o nome do Grau em Liber 185, os fundadores da A.'.A.'. escreveram:
Que ele lembre que a palavra Practicus não é um termo em vão, mas que a Ação é o equilíbrio dele que está na Casa de Mercúrio, que é o Senhor da Inteligência.

Avanço

Não há nenhum ritual de admissão aos Graus de Practicus, Philosophus ou Dominus Liminis. O avanço "é conferido pela autoridade quando a tarefa do Zelator for cumprida" (Liber XIII). Os detalhes são dados em Liber 185, Papel D., par. 0, como segue:
Que qualquer Zelator seja apontado pela autoridade a proceder ao grau de Practicus.
Que ele leia do princípio ao fim esta nota de sua função, e assine-a.
Que ele realize as adições necessárias a serem feitas ao seu robe de Zelator.
Que ele marque um encontro com o seu Practicus ao prazer do último para a concessão do avanço.
O robe do Practicus é idêntico ao do Zelator, porém com a adição de uma estrela de seis pontas de prata, de 48 raios, em torno do triângulo no capuz.
Uma "regra" muda no Grau de Practicus. O Probacionista, Neófito e Zelator foram avisados de que podem desligar-se da A.'.A.'. a qualquer momento. No entanto, o Practicus e Philosophus são aconselhados em Liber 185 a não tentar retirar-se de sua associação com a A.'.A.'.. O intuito é que perseverem pelo menos até o ponto de equilibrar-se, novamente no Pilar do Meio, no Grau de Dominus Liminis.

Cabala

Practicus. - É esperado completar seu treinamento intelectual e, em particular estudar a Cabala. (Uma Estrela à Vista).
Ele deverá passar exames em Liber DCCLXXVII, Qabalah, e Sepher Sephiroth. (Liber 185)
Instrução e Exame sobre a Cabala e Liber DCCLXXVII. (Liber XIII)
Liber 777 e Sepher Sephiroth são listados como itens específicos do estudo para o Practicus. Além disso, o Currículo do Practicus contém várias instruções oficiais cabalísticas: Gematria (Líber LVIII, EQUINOX V); Liber Arcanorum (O Livro dos Mistérios Sagrados); Liber TAV vel Kabbalae Trium Literarum (Livro Tav, ou o Livro da Cabala de Três Letras), e Uma Nota Sobre o Gênesis. Além disso, outros estudos sobre a Cabala irão depender das necessidades, interesses e sugestões interiores do Practicus.
Para a maior parte, o método de teste do progresso cabalístico é deixado ao Philosophus supervisor. No entanto, uma análise específica é descrita em Uma Estrela à Vista:
Na Cabala, o candidato deve descobrir por si mesmo, e provar ao examinador além de quaisquer dúvidas, as propriedades de um número nunca previamente examinado por qualquer estudante.

Gnana Yoga

Instrução em Meditação Filosófica (Gnana-Yoga). (Liber XIII)
Gnana Yoga normalmente é traduzido como "União pelo Conhecimento". É um percurso intelectual para a consecução, embora exigindo um intelecto iluminado. A Cabala é primariamente o Gnana Yoga da tradição mágica ocidental. Aleister Crowley não escreveu nenhuma instrução oficial em separado sobre Gnana Yoga. Em Liber Aleph, Cap. 137, ele mencionou,
Gnana Yoga ... do qual eu escrevi apenas aqui e ali, como quem iria espalhar pedras grandes na Terra em desordem, por Padrão de construí-las nobremente em uma Pirâmide.

Controle da Fala

Instrução e Exame em Controle da Fala. Prático. (Liber XIII)
Ele deverá alcançar sucesso completo em Liber III, Cap. I. (Liber 185)
A tarefa real é "o controle da fala." Uma ferramenta que é dada para este fim é Liber III, ou seja, Liber Jugorum.

Fusão da Taça Mágica

Além disto, ele deverá construir a Taça mágica, de acordo com a instrução em Liber A. (Liber 185)
Além disso, ele funde a Taça Mágica. (Liber XIII)
Ele deverá de todos os modos estabelecer controle perfeito de sua razão de acordo com o conselho de seu Practicus, pois a ordália do avanço não é leve. (Líber 185)

Expansão da Consciência

A ele é dada uma prática de meditação sobre a Expansão da Consciência. (Liber XIII)
Esta prática de meditação sobre a Expansão da Consciência é Liber DXXXVI, entitulado Liber Batrachophrenobookosmomachia.

Divinação - O Caminho de Qoph

Ele deverá além disso mostrar alguma familiaridade e experiência com seu método de divinação escolhido. Todavia nesta matéria ele deverá ser o seu próprio juiz. (Liber 185)
Exame em algum método de divinação: e.g., Geomancia, Astrologia, o Tarô. Teórico. (Líber XIII)
Este estudo e prática foram inauguradas durante o período de Probacionista ou de Neófito. Como um Practicus, isso deve ser trazido a um alto padrão de perfeição. Uma Estrela à Vista adverte que, "em divinação, a resposta deve ser tão precisa quanto uma tese científica, e tão acurada quanto uma auditoria."

INTERPRETAÇÃO: Essa prática é uma das várias neste Grau destinadas a cobrir a fenda entre os modos Yetzirático e Briático de consciência. Esta "revisão" é uma das características básicas do Grau. A divinação, propriamente feita, mobiliza tanto as faculdades quanto as potências Yetziráticas de um modo mágico, e fornece um canal confiável de acesso à intuição do praticante. É um dispositivo para um aumento na habilidade de ouvir a Voz Interior, que é a voz do Sagrado Anjo Guardião.

Intensificação da Luz - O Caminho de Tzaddi

Além disso, ele deverá passar pela prática de meditação S.S.S., em Liber HHH. (Liber 185)
Duas das meditações em Liber HHH foram realizadas pelo Zelator. Chamadas AAA e MMM, elas corresponderam à água e ao ar, respectivamente. O Practicus deve realizar a terceira, chamada SSS, que é atribuída ao elemento Fogo, e trata da ascenção consciente da kundalini.

Destruição dos Pensamentos - O Caminho de Peh

Ele deverá ... e passar exames no Ritual e na prática de meditação dados em Liber XVI. (Liber 185)
Ele recebe uma prática de meditação sobre destruição dos pensamentos. (Líber XIII)
Pe - A destruição da Casa de Deus. Liber XVI. (Liber Viarum Viae)
Liber XVI é Liber Turris vel Domus Dei (O Livro da Torre, ou o Livro da Casa de Deus). É a "prática meditativa sobre a destruição de pensamentos" mencionada no Liber XIII.
Liber Turris é emitido ao Philosophus, bem como ao Practicus e, é uma das melhores preparações para as formas de Raja Yoga exigidas no Grau de Dominus Liminis. Sucesso, para o Practicus, portanto, não significa nada perto do completo sucesso em Liber Turris. 

Outras Tarefas

O Practicus deverá memorizar Liber Trigrammaton (O Livro dos Trigramas). Esta documento em Classe A é "uma descrição do processo cósmico: descreve o Curso de Criação sob a figura da interação de Três Princípios", de acordo com o Currículo.
Além de tudo isso, ele deverá aplicar-se a um modo de vida inteiramente adaptado ao Caminho. (Líber 185)

Avanço para Philosophus

Segundo o Liber 185, o processo de avanço para Philosophus e, mais tarde, para Dominus Liminis é idêntico ao de avançar para Practicus. Não existe um tempo mínimo. Não há nenhum ritual de avanço além da leitura da Tarefa e a assinatura do Juramento. Avança quando o trabalho do grau anterior está terminado.
Quando a autoridade conferir o grau, ele deverá regozijar-se nisto; mas acautele-se, pois esta é a segunda partida do pilar do meio da Árvore da Vida. (Liber 185)