sexta-feira, 29 de julho de 2011

Fisiologia Oculta - Os Chakras

Os sistemas esotéricos que trabalham com o corpo têm diferentes palavras para descrever sua energia sutil. Prana, Chi, Orgônio, Força Ódica, ou o que quer que queiram chamar, designa uma força energética diretamente prática que permeia o corpo sutil Yetzirático. Imaginária em essência, mesmo assim está atrelada ao corpo físico, e deste modo várias técnicas físicas podem ser usadas para manipulá-la.
Hatha Yoga, artes marciais, Chi Gong, Tai Chi e muitas outras práticas manipulam e harmonizam a energia sutil. Neste trabalho daremos ênfase em apenas um método, que trabalha sete focos ou pontos de energia no corpo, os assim chamados “chakras”. 

Os Chakras

Chakras

Chakras ou centros de força, segundo a denominação sânscrita, significa “roda” ou disco, “disco giratório”.
Segundo o Major Arthur E. Powell: “os chakras estão situados na superfície do corpo etérico, a cerca de seis milímetros da superfície do corpo físico. Ao olhar clarividente aparecem como depressões em forma de pires, constituindo vórtices”
Todos os indivíduos possuem esses centros, embora varie bastante, cada qual tem seu próprio grau de desenvolvimento. O grau de desenvolvimento pode ser aferido pela intensidade de seu brilho ou vibração. O primeiro é medido pela clarividência, o segundo pelas mãos (sensibilidade) ou por radiestesia.
Como vórtices, aspiram e expelem forças que influem tanto no plano sutil quanto no denso. Essa força pode ser chamada de Prâna. Este por sua vez, mantém a vida do corpo físico. Outra função importante dos chakras é de transitar a consciência espiritual à memória física.

 

Muladhara Chakra

O primeiro chakra cujo nome significa algo bem rudimentar equivale à palavra fundação ou fundamento. Associado (não situado) ao períneo, a área entre as genitálias e o ânus, as gônodas sexuais. No Hinduísmo é associado ao ligham e o ânus. Seu nome comum é Chakra Básico.
Os poderes adquiridos por seu desenvolvimento são o completo auto-controle, domínio das paixões tais como luxúria, inveja, cólera, ódio e cobiça.

 

Svadhistana Chakra

Associado à área imediatamente acima das genitálias, mais ou menos o mons veneris. Seu nome comum é Chakra Umbilical.
Seus poderes são o domínio do plano astral, particularmente daquele aspecto que os magistas Ocidentais simbolizam como "o lado negro da lua".

 

Manipura Chakra

Associado com o plexo epigástrico (i.e. solar); seu nome comum é Plexo Solar. Seus poderes são domínio da alquimía e da magia cerimônial.

 

Anahata Chakra

Associado com o plexo cardíaco. Seu nome comum é Chakra Cardíaco.
Seu poder é de manipular medidas, i.e. encolher o tamanho de uma molécula individual ou cresce-la tão largamente quanto o próprio universo, inclui-se também clarividência, clariaudiência e invisibilidade.

 

Vishuddha Chakra

Associado com a área do corpo onde a laringe e faringe estão. Seu nome comum é Chakra Laríngeo. Seu desenvolvimento confere o alcance de sabedoria eterna.

 

Ajna Chakra

Associado com a área do corpo dentre as sobrancelhas e também à glândula Pineal (sistema endócrino) e recebe outros nomes tais como 3º olho, Olho de Shiva et cetera.
Seu desenvolvimento confere liberação das consequencias das ações passadas. Em outras palavras, libera o adepto de seu Karma, débitos espirituais que tenham sido incorridos tanto em vidas passadas quanto na presente.

 

Sahasrara Chakra

Associado com uma sutil extensão do corpo físico que está supostamente acima da coroa da cabeça. Seu nome comum é Chakra da Coroa, associado também à glândula pituitária. Todos os poderes supranormais pertencem a este chakra. Está além do tempo e do espaço e da forma de viver, está além da compreensão.