terça-feira, 13 de setembro de 2011

A Invocação Preliminar

Talvez esse post seja um dos mais filosóficos já postados anteriormente neste Blog. Gostaria de alertá-lo para que se não estiver preparado, não o faça! Repense suas responsabilidades...que este seja seu último aviso...que praticado por certas almas, cause a peste, corroendo suas entranhas, percorrendo suas veias...que sua alma seja lançada aos mais impetuosos escombros pelo resto da eternidade.

Ô mininu, ó donde ele chega!!!  Quem souber que conte outra ou que fique sem ninhum...



A invocação do coração cingido com
uma serpente ou o ritual do Não-Nascido

Eu vos invoco, oh Não-Nascido. [1]
Vós, que criaste a Terra e o Céu. [2]
Vós, que criaste a Noite e o Dia.
Vós, que criaste a Escuridão e a Luz.
Vós sois Osorronophris: [3] que nenhum homem jamais viu.
Vós sois Iäbas: [4]
Vós sois Iäpōs: [5]
Vós distinguistes entre o Justo e o Injusto.
Vós fizestes o Macho [6] e a Fêmea.
Vós produzistes a Semente e o Fruto. [7]
Vós formates os Homens para amarem uns aos outros e odiarem uns aos outros. [8]
Eu sou ..........................., [9] vosso profeta, a quem Vós confiastes vossos Mistérios, as Cerimônias de .............................: [10]
Vós produzistes a humidade e a aridez, e aquilo [11] que alimenta todas a Vida criada.
Escutai-me, pois eu sou o Anjo de Apophrasz [12] Osorronophris: este é o vosso verdadeiro Nome, transmitidos aos Profetas do Sol. [13]





Leste. Glória Dourada.

Tahoeloj.

יהוה

Shu sustentando o Céu. 2° = 9>


Ar: Thiao: [14] Reibet : [15] Atheleberseth: [16]

A: Blatha: [17] Abeu: Eben: Phi: [18]

Chitasoe : [19] Ib: [20] Thiao.

[Rubrica]
Escutai-me e fazei com que todos os Espíritos se submetam a mim, para que todo Espírito do Firmamento e do Éter, sobre e sob a Terra, na Terra seca e na Água, do revolvente Ar e do impetuoso Fogo, e de todo encanto e flagelo de Deus, o Infinito, possam me obedecer. [21]


ש


Sul. Vermelho são os Raios.
Ohooohaatan.
אלהים
Thoum æsh neith. 4° = 7>

Eu vos invoco, Deus Terrível e Invisível: que habitais no Lugar Vazio do Espírito: —
 
Arogogorobraō: Sochou : [22]

Modoriō: Phalarchaō : Oöö: [23] Apé, [24] O Não-Nascido:

Escutai-me e fazei com que todos os Espíritos se submetam a mim, para que todo Espírito do Firmamento e do Éter, sobre e sob a Terra, na Terra seca e na Água, do revolvente Ar e do impetuoso Fogo, e de todo encanto e flagelo de Deus, o Infinito, possam me obedecer.




מ

Oeste. Azul Radiante.
Thahebyobeeatan.
אל
Auramoth. 3° = 8>





Escutai-me: —

Roubriaō: Mariōdam: Balbnabaoth: [25] Assalonai: Aphniaō:

I: Thōleth : [26] Abrasax: Aëöōü: Ischure, Poderoso e Não-Nascido!

Escutai-me e fazei com que todos os Espíritos se submetam a mim, para que todo Espírito do Firmamento e do Éter, sobre e sob a Terra, na Terra seca e na Água, do revolvente Ar e do impetuoso Fogo, e de todo encanto e flagelo de Deus, o Infinito, possam me obedecer.

ת


Norte. Chama Verde.
Thahaaotahe.
אדני
Set Lutando 1° = 10>




Eu vos invoco: —

Ma: Barraiō: [27] Iōēl: [28] Kotha: [29]

Athorēbalō: Abraoth:

Escutai-me e fazei com que todos os Espíritos se submetam a mim, para que todo Espírito do Firmamento e do Éter, sobre e sob a Terra, na Terra seca e na Água, do revolvente Ar e do impetuoso Fogo, e de todo encanto e flagelo de Deus, o Infinito, possam me obedecer.




אמן



Y
אהיה
+. O[síris] Assassinado. L. Í[sis] em Luto. V. T[yphon]. X. O[síris] R[enascido]>

Escutai-me! [30]

Aōth: [31] Abaōth: [32] Basum: [33] Isak: [34]

Sabaoth: [35] Iao:

Este é o Senhor dos Deuses:


Este é o Senhor do Universo:

Este é a quem os Ventos temem.

Este é Aquele que, tendo feito a voz por Seu mandamento, é o Senhor de todas as Coisas; Rei, Regente e 
Auxiliador.

Escutai-me e fazei com que todos os Espíritos se submetam a mim, para que todo Espírito do Firmamento e do Éter, sobre e sob a Terra, na Terra seca e na Água, do revolvente Ar e do impetuoso Fogo, e de todo encanto e flagelo de Deus, o Infinito, possam me obedecer.


Escuta-me: ‒ [36]

Ieou: Pūr: Iou: Pūr: [37] Iaōt: Iaeō: Ioou: Abrasax: Sabriam:  Oo: Uu: [[Eu: Oo: Uu:]] <Adōnai>: Ede: Edu:  

Angelos tou  theou : <Analala> Lai: [38] Gaia: Apa: Diachanna Chorun . [39]


<1>
Eu sou Ele, o Espírito Não-Nascido, com a visão nos Pés: Forte, e o Imortal Fogo!
<2>
Eu sou Ele, a Verdade!
<3>
Eu sou Aquele que Odeia que o mal ocorra no Mundo!
<e + 4 5>
Eu sou Aquele que ilumina e troveja!
<6>
Eu sou Aquele de quem provém a chuva da Vida da Terra!
<% p 7 8>
Eu sou Aquele cuja boca sempre flameja!
<9>
Eu sou Ele, o Gerador e Manifestador da Luz!
<10>
Eu sou Ele, a Graça do Mundo!


“O Coração Cingido por uma Serpente” é meu Nome! [40]

Aparecei e segui-me: e fazei com que todos os Espíritos se submetam a mim, para que todo Espírito do Firmamento e do Éter, sobre e sob a Terra, na Terra seca e na Água, do revolvente Ar e do impetuoso Fogo, e de todo encanto e flagelo de Deus, o Infinito, possam me obedecer.




Iao: [41] Sabao: [42]


Tais são as Palavras!





PAPIRO LONDRINO 46


 TRADUÇÃO PARA O PORTUGUÊS[48]


Endereçado ao deus traçado sobre a carta.

Eu te chamo, o acéfalo, que criaste a terra e o céu, que criaste o dia e a noite, tu, o criador da luz e da escuridão. Tu és Osoronnophris, a quem nenhum dos homens viu em qualquer momento; tu és Iabas, tu és Iapõs, tu distinguiste os justos e os injustos, tu fizeste a fêmea e o macho, tu produziste sementes e frutos, tu fizeste os homens para amar e para odiar uns aos outros. Eu sou Moisés o teu profeta, a quem tu entregaste teus mistérios, as cerimônias de Israel; tu produziste o úmido e o seco e todos os tipos de alimentos. Escuta-me: eu sou um anjo de Phapro Osoronnophris; este é o teu verdadeiro nome, proferido aos profetas de Israel. Escuta-me, .....................................................ouça-me e trabalhe duramente este espírito. Eu chamo-te o terrível e invisível deus que reside no vento vazio, ........................................................... tu, o acéfalo, entregue isto ao espírito que possui aquele .................................................... forte, acéfalo, entregue isto ao espírito que o possui aquele ........................................................................................................................ entregue aquilo ........................................... Este é o senhor dos deuses, este é o senhor do mundo, este é aquele a quem o ventos temem, este é aquele quem fez a voz por seu mandamento, senhor de todas as coisas, rei, governante, ajudante, escave esta alma ...........................................................................................................anjo de Deus..................................................................................... Eu sou o espírito acéfalo, tendo visão do meu pé, forte, o fogo imortal; eu sou a verdade, eu sou aquele que abomina que o malfeito seja feito no mundo, eu sou aquele que ilumina e troveja; eu sou aquele cujo suor é a chuva que cai sobre a terra que ela pode abundar; eu sou aquele cuja boca sempre queima; eu sou o gerador e condutor (?), eu sou a Graça do Mundo; meu nome é o coração cingido com uma serpente. Saia e siga. — A celebração da cerimônia precedente. — Escreva os nomes sobre um pedaço de papel novo, e que tenha sido estendido o sobre sua fronte de um templo ao outro, voltando-se para o norte até os seis nomes, dizendo: — Faça todos os espíritos sujeitos a mim, para que todo o espírito do céu e do ar, na terra e debaixo da terra, na terra seca e na água, e cada encanto e flagelo de Deus, possam ser obedientes a mim. — E todos os espíritos devem serão obedientes a você .....................................................

Extrato do Papiro Mágico Londrino 46 mostrando os
nomes bárbaros de evocação.





NOTAS:

[1] <ΑΠΕ ΠϒΠ. O Fogo Não-Nascido = 666.>
[2] <K’un [☷] e Ch’ien [☰].>
[3] <Asar-Un-Nefer.> <Osorronophris = o Osíris perfeito. O hierofante no ritual do neófito na G.D. Mas para aqueles que aceitam a variação de Θελημα, a fórmula é de Hórus, criança conquistando, não do deus morrendo. Candidato ∴ é Hórus, & o Hórus perfeito é Ra-Hoor-Khuit.>
[4] <Ia-Besz. Vida, Pão, Carne.>
[5] Ia-Apophraz. Amor, Vinho, Sangue.>
[6] <Involução.>
[7] <Evolução.>
[8] <Auto realização.>
[9] [Goodwin apresenta o nome Μούσης transliterado na primeira edição como Mosheh. Crowley mudou este para “Ankh-f-n-Khonsu” e instruiu que cada magista deveria personalizar o ritual com seu próprio nome. Veja Liber Samekh, Magick (Livro 4, Partes I-IV), pág. 513. Ele é deixado em branco no texto por este motivo.]
[10] [Goodwin apresenta o nome Ιστραηλ, transliterado na primeira edição como Ishrael. Crowley mudou este para “Khem” (isto é, Egito) e instruiu que cada magista deveria personalizar o ritual com seu próprio nome. Veja Liber Samekh, Magick (Livro 4, Partes I-IV) ), pág. 513. Ele é deixado em branco no texto por este motivo.]
[11] <Águia, Leão & Elixir.>
[12] [Em sua Goetia velina, Crowley eliminou "Paphro" (o grego original tinha Φαπρο, phapro), e inseriu “Apophrasz”; o texto dado aqui foi alterado em conformidade. Crowley deu uma leitura alternativa para “Paphro Osorronophris” como “Apophi-Asar-Un-Nefer”, que corresponde a nota de Crowley para “Osorronophris” dada acima. A Yorke Goetia tem a leitura de Crowley usada mais tarde no Liber Samekh, “Ptah-Apophraz-Ra”, ou retirada da segunda Goetia anotada ou interpolada de Liber Samekh por Yorke.]
[13] No lugar de “Profetas do Sol”, pode-se usar os nomes que aparecem nas notas de rodapé 19 e 20, por exemplo, “Profetas de Ishrael (ou de Khem).
[14] <טיאו = 26.>
[15] <’Ραβδος [Bastão]. Ρη Βητ = 418. O Fluxo de Mercúrio. Spiritus verbi.>
[16] <את אל באר שט. A Essência de AL o rebento de Set (Hadit). 401 + 31 + 203 + 31 (☽ ☉) = 666.>
[17] <Blatha ב. Balata = Justiça (Enoquiano [b a l t] = ♎ Signo Card[eal] de D.
[18] <Phi = Φι = 510 = Binah (Νυξ, Θυρα, Κρονος, etc.).>
[19] <’Ηλιος [=] 318 [= Θητα]. Θητα-Cυ. Alma (geradora) do ☉.> [A análise cabalística de Crowley foi baseada na variante e possivelmente corrompida leitura de “Thitasoe” na primeira edição.]
[20] <IB = ♍ ☿ Virgem de Hermes. O Veículo imaculado do Mundo.>
[21]
<Firmamento:
  1. O רוה. Plano Mental. Zeus. Shu. Onde revolve a roda dos guas. s[attwa]. r[ajas]. t[amas]. HGF.
Éter:
  1. Ākāśa. Æthyr dos físicos. Recebe, registra & transmite todos os impulsos sem sofrer mutação deste modo.
Sobre a Terra:
  1. Esfera onde 1 & 2 aparece à percepção (projeções percebidas).
Sob a Terra:
  1. O mundo dos fenômenos que informa 3.
Terra Seca:
  1. Esfera da morte das coisas materiais; (Seca = incognoscível) ∴ incapaz de agir em nossas mentes.
Água:
  1. Veículo pelo qual nós sentimos estas coisas (5).
Ar Revolvente:
  1. Menstruum onde estes sentimentos (6) estão mentalmente.
Fogo Impetuoso:
  1. Mundo no qual 7 (pensamento errante) queima rapidamente sob vontade.

  1. Magia: qualquer forma de consciência (ideia).

  1. Flagelo: qualquer forma de ação (ato).>
[22] <HE é ☉. Cοθ o Sul 279 = 9 × 31. Cf. σωτηρ.>
[23] <“Nada sob suas três formas”> [Liber Trigrammaton sub figura XXVII]. >
[24] <’ΑΠΗ = `α-πη, lugar nenhum, i.e., o Não-Nascido. “Eu que vou” “nada encontrado” Ain Soph.>
[25] <בל כן אב אות Senhor do Filho do Pai do Sinal.>
[26] <Thoteth = Fem[inino] de Thoth C gêmeo de D como transmissor.> [A análise de Crowley foi baseada na leitura corrompida de “Thoteth”, dada aqui como “Tholeth”.]
[27] <Bar-Ra-Io    Filho do Sol, Salve! ? βαρυ.>
[28] <IO-AL           Salve, al!>
[29] <Taça.>
[30] <Ereto [desenho da Pirâmide]. “Vós, que sois Eu, etc.”> [Estas são, provavelmente, notas de trabalho de um rito no qual Crowley entrelaçou vários textos. A pirâmide (que se refere abaixo) sugere a abertura do Liber 671, e também pode significar o phallus; estas leituras não são mutuamente excludentes. A citação é da Antífona de Liber 800, O Navio, que é também referenciado mais tarde.]
[31] <O Sinal אות  = 407 = 11 × 37.>
[32] <aba-oth, aba = 4 também 1-2-1, O-I-O, ♀ Pai, 82 × 5.>
[33] <ba-sum        בא Pai-Andador          סום 666 Sol.>
[34] <isak          יסאך 91 = אמן, etc.      ישאך [tua] essência.>
[35] <Sabaoth = o 7 = צבא. e (93) [+] e ות e (406) [=] 499             Aoth 407 = 37 × 11 signum.>
[36] <Erga-se em [desenho da Pirâmide]. [Para] do Pai & o Filho, etc.> [Veja nota 40.]
[37] <Πϝρ = Fogo = 186 = 2 × 93 = 6 × 31.>
[38] <O grito de guerra da Hoste.>
[39] <O jorrar-adiante (como Estrelas) do Sêmen. Transbordamento.>
[40] <Elixir.>
[41] <Ele é IA = Onze, a semente י de aleph, אלף = 111, Baco diphues, Ζευς Αρρηνοθηλυς, Heru-pa-kraat. [e א é] = 831 Φαλλος, Πυραμις Πυραμις, Ⲅϣϯ = Kether, Chokmah, Binah, [e א é] = Atu O. [e א é] = Um.>
[42] <Ele é 6: Ele é צבא é = [93 = Θελημα =] vontade ou Ele é Saba’a, i.e., sete (arábico).>
[43] [Esta transcrição grega e as respectivas notas de rodapé são de Charles Wycliffe Goodwin, Fragment of a Græco-Egyptian Work upon Magic from a Papyrus in the British Museum (Cambridge: Deighton; Macmillan; London: J.W. Parker; Oxford: J.H. Parker, 1852), pág. 6, 8.]
[44] Manuscrito: επακουων.
[45] Manuscrito: παντα.
[46] Manuscrito: ην.
[47] Manuscrito: μαστιξι.
[48] [Esta tradução é de Goodwin, op. cit., pág. 7, 9. A parte do papiro dando os nomes bárbaros é fornecida na figura da página 29.]

Nenhum comentário:

Postar um comentário