terça-feira, 2 de agosto de 2011

De Regulæ Vitæ - Escrito por Marcelo Motta

(Documento secreto do I° O.T.O.)

[Nota de Frater S.R.: refere-se à Sociedade Ordo Templi Orientis (S.O.T.O.), não ao Califado. Documento disponibilizado em http://astronargon.us. Apesar de alguns exageros, podemos extrair algo deste material]

Faze o que tu queres há de ser tudo da Lei.

Ó, meu novo Irmão ou Irmã! Se tu viestes à nossa Ordem para satisfazer curiosidade mundana ou para espionar-nos a pedido de nossos inimigos, ou em busca de prazeres e vantagens materiais, tu és como um mergulhador num lago profundo. Desfrute de teu banho! Tu logo sairás e não deixarás vestígio de tua passagem. Se eu mergulho a mão na água, a superfície mantém a marca de meus dedos?

Mas se tu vens aspirando à vida mais ampla e profunda dos Adeptos – se a Chama do Espírito brilha em ti – ouvi estas minhas palavras.

Tu farias mudar a tua natureza animal. Tu procuras a existência espiritual dos membros mais avançados de nossa espécie. Tu anseias por aquela sabedoria que parece sobre-humana aos tolos, simplesmente porque eles nunca conceberam que ela poderia existir. 

Aprendei os primeiros passos do Caminho!

O hábito é uma segunda natureza. Criando em tua vida diária pequenos hábitos muito simples tu tomarás um passo gigante e complicado no sentido do cumprimento da Grande Obra.

Tu pagarás pontualmente as taxas da Loja, mesmo que isso seja um sacrifício para ti.

Tu pedirás provas de que a Loja está colocando teu dinheiro em bom uso.

Tu lançarás teu braço diagonalmente em um arco através de teu corpo e pronunciarás APO PANTOS KAKODAIMONOS sempre que vires qualquer pessoa no hábito de qualquer uma das religiões amaldiçoadas em Liber AL capítulo III 59-56, ou sempre que tu entrardes em um de seus lugares de culto.

Tu falarás, como um brinde: Faze o que tu queres! Sempre que tu és um convidado a comer ou beber na mesa de qualquer pessoa.

Tu te esforçarás em controlar tuas emoções. Isso não significa reprimi-las, mas usá-las, ao invés de deixá-las te usar.

Tu não celebrarás em templos do velho æon; nem mesmo como um convidado educado. Tu não serás testemunha de nenhum casamento e de nenhum último ritual, a menos que seja da Santa Igreja Gnóstica Católica.

Tu observarás a máxima limpeza nas roupas de teu corpo, em tuas roupas de cama, em teus talheres, e teu corpo nu. Isso não significa que não podes te sujar se isso for parte de um trabalho.

Tu não realizarás nenhuma magia às terças-feiras, que são sagradas para o Senhor do Æon.

Devias tu sentir-te magicamente oprimido - e lembra-te de que se tu realmente és de nós serás testado pelas hordas infernais – tu farás assim:
Tu dissolverás sabão, ou sal, ou perfume, em água limpa, pronunciando o sexagésimo segundo verso do segundo capítulo do Livro da Lei.

Tu molharás a ponta do teu polegar na mistura, ou a ponta do teu dedo médio, e tu traçarás o Pentagrama de Banimento da Terra no limiar das portas e sobre as janelas de teu lugar de residência, pronunciando o quadragésimo quarto verso do primeiro capítulo do Livro da Lei. Tu farás isso logo após o alvorecer e logo após o pôr do sol sempre que quiseres, ou sempre que tu sentires ataque. Não negligencies nenhuma entrada quando tu fizeres: é melhor não selar nenhuma do que se esquecer de selar uma.

Tu frequentarás assiduamente tua loja, e tu meditarás ao menos uma vez na sala da Noite-no-Deserto.

Tu darás Liber Oz como um presente para as pessoas que tu considerardes dignas que possam cruzar o teu caminho no mundo exterior. Tu farás isso e nada mais. Tu não buscarás convertê-los, nem discutir com eles sobre a Lei.

Tu estudarás diligentemente os livros da O.T.O.; tu lerás e meditarás frequentemente sobre os Pequenos Ensaios em Direção à Verdade de Mestre Baphomet.

Tu não manterás relações sexuais a menos que tu sintas uma forte atração. Não é a frequência do ato que marca a virilidade de um homem ou o charme de uma mulher, mas sim a qualidade do relacionamento.

Tu não evitarás o sexo com ninguém quando tu sentires uma forte atração, a menos que a voz interior fale em ti. Tu não confundirás esta voz com restrição de preconceito.

Então dirás antes de se retirar: Liber AL capítulo II, Versículo 9.

Tu saudarás o Sol e a Lua e as Estrelas, tu falarás para as rochas, e amarás as plantas, e tu tratarás os animais como se fossem humanos. 

E tu tratarás os seres humanos como se fossem deuses que dormem, e dormindo sonham, pois na verdade eles o são. E acima de tudo, tu farás a tua vontade, com toda a tua força!

Ouça o segredo do sucesso. A Loja é um foco para a energia do grupo. Portanto, através do trabalho de Loja tu te tornarás mais apto de obter todas aquelas preliminares úteis que os homens inferiores tomam por propósito de vida: conforto, saúde e lazer.

Mas isso só é possível na medida em que todos os membros contribuam para o sucesso de todos, e na medida em que a Lei seja cumprida. Pois eis que está escrito em AL I 61: mas sempre no amor de mim.

A Lei é para todos. Nossa Senhora Nuit é tudo e está em tudo que existe. Portanto, se o teu sucesso fere ou restringe a liberdade de qualquer outro ser, não é sucesso, é fracasso. Não é magia, é feitiçaria.

Entenda também que o tigre não restringe a liberdade da gazela quando ele come de sua carne. Mas seria restrição exigir que a gazela se comporte como um tigre.
Tu não tens direito senão fazer a tua vontade.

Portanto, se tu alimentas da energia da Loja e mesmo assim obstáculos aparecem em teu caminho, ponderes bem se a tua ambição não causa nenhum dano à harmonia universal. E se concluirdes que não, vigie a Loja. Certamente um dos membros não é digno dela.

Nenhuma corrente é mais forte do que seu elo mais fraco.
Escutai o segredo do sucesso. Tu és a própria fonte da energia mágica que tu usas. Portanto, até mesmo os rituais e os exorcismos derivam seu poder de ti.
 
Não pronuncies palavras rituais passivamente; Elas não poderão invocar as Forças Divinas, nem proteger contra as forças demoníacas, exceto conforme tu sopras vida nelas.

Por outro lado, se um ritual é dado a ti, use-o. Nossos Escritos Secretos possuem verdadeiro poder mágico. Quando eles são postos em tuas mãos, eles entregam-te as forças que foram projetados para controlar. Ai de ti se tu os tem e não os usa! Tu certamente serás levado ao erro.

Ouça – mais uma vez! – o segredo do sucesso. Prove tuas palavras por atos. O Senhor do Æon despreza pensamentos ociosos ou discursos inúteis. Conhecê-lo-eis pelos seus frutos.

Portanto, aja. É melhor agir de forma errada do que se abster de agir. Aquele que nunca erra é aquele que nunca tenta. Tente!

Não temas o fracasso. Sucesso é tua prova, mas tu nunca saberás o que é o suficiente a menos que tu saibas o que é demais. Certa vez, um Mestre do Templo escreveu o seguinte:

Se a tua alma não é pequena,
digno és tu. Valeu a pena?

Obedecei as regras. Estudai os livros. Realizai os rituais corretamente com alegria & beleza! Protegei a Loja, que é a fonte de tua força. Pois tu não a alimentastes com o teu sangue?

Refinai teus sentimentos. Ouvi a música de Mozart, Wagner e Beethoven. Pondere a Flauta Mágica, Parsifal e os últimos quartetos etc. Tal música inicia.

Cultivai um esporte. Tu não passarás ao Círculo Interior se não deres prova da excelência em algum ramo do atletismo.

Estudai matemática e os clássicos. A primeira te ensinarás a própria estrutura do manas superior; o segundo explicar-te-á de onde vens, pois eles são o tesouro do Inconsciente Coletivo. Assim te será facilitado saberdes para onde vais.

Trabalhe e aspire. Ora et Labora. Seja digno da Ordem, seja digno de Nós!

Amor é a lei, amor sob vontade.

Parzival XI° O.T.O.

Nenhum comentário:

Postar um comentário