segunda-feira, 18 de julho de 2011

Citações

“Hoje o grosso da humanidade não possui mais nenhuma lei sob a qual viver, quaisquer princípios incontestados de ação correta.” — Aleister Crowley, O Início do Novo Mundo
“Todo homem e toda mulher tem o sagrado direito ao culto religioso, e esse culto deve estar intimamente ligado ao seu seguidor e esse, por sua vez, deve se identificar completamente com o objeto de seu culto e essa identificação é manifestada pela expressão natural de júbilo quando da execução do culto.” — Jonatas Lacerda, Da Liberdade de Culto
“Meus subordinados estão sempre me pedindo por ascensão na Ordem; eles acham que somente se fossem membros do 266º grau tudo no jardim seria maravilhoso. Eles acham que apenas se possuíssem os segredos do 148º grau seriam capazes de realizar todos aqueles milagres que atualmente escapam de seu alcance.” — Aleister Crowley, Poder e Autoridade
“Por favor, fixe em sua mente que Conosco qualquer grau, qualquer cargo de autoridade, qualquer tipo de classe, é completamente sem valor, exceto quando não for apenas um carimbo sobre a realização ou conquista real.” — Aleister Crowley, Poder e Autoridade
“Sexo é a canção sagrada da alma; sexo é o santuário do Ser.” — Aleister Crowley, Sobre a Liberdade Sexual
“Seres humanos saudáveis que inocentemente obedecem ao instinto não são mais responsáveis por causar problemas do que os outros animais; as calamidades sexuais são criações artificiais de uma superstição selvagem. Cães da raça mastim acorrentados se tornam perigosos; leis repressivas geram revolucionários.” — Aleister Crowley, Sobre a Liberdade Sexual
“Pare por um momento e tenha uma clara concepção deste Sol, como Ele está brilhando já cedo pela manhã, brilhando ao meio-dia, brilhando à tarde e brilhando à noite. Você percebeu esta ideia claramente em sua mente? Você acabou de sair do Velho Æon e entrar no Novo.” — Charles Stansfeld Jones, Saindo do Velho Æon e entrando no Novo
“Por definição, um Thelemita é aquele que aceita o Livro da Lei e que trabalha, de alguma forma, na divulgação e no estabelecimento da Lei do Novo Æon, Thelema.” — Jonatas Lacerda, Quem pode ser e o que deve ser feito para se tornar um Thelemita?
“A Lei de Thelema é sim o encontro da liberdade incondicional, mas exatamente por ser a Lei de Liberdade, ela se mostra ao Thelemita como a mais restrita de todas as restrições, já que a liberdade não está ali somente para ele, ela está da mesma forma para todos.” — Jonatas Lacerda, Quem pode ser e o que deve ser feito para se tornar um Thelemita?
“Esta fórmula não pretende dizer, como acham as pessoas ignorantes ou maliciosas, “Faze qualquer coisa que tu aprecies.”. Pelo contrário, ela é o mais severo autocontrole de toda unidade individual ou social para concentrar o desempenho pleno da sua energia ao realizar a sua função adequada verdadeira; e esta função deverá ser deter­minada através de um cálculo profundo e preciso das potencialidades inerentes na sua constituição.” — Aleister Crowley, O Início do Novo Mundo
“Como aproveitar essa mistura racial tão intensa para produzir uma grande nação? A vantagem da Lei de Thelema é que ela libera, não restringe: assim como a Medicina Universal pode ser aplicada à cura de qualquer doença, a Lei de Thelema pode ser adotada dentro da estrutura de qualquer sistema político e de qualquer grupo cultural; seu efeito sinérgico será sempre a vitalização e coordenação dos aspectos mais positivos da estrutura original.” — Marcelo Ramos Motta, Moral e Cívica Thelêmicas
“O Amor do Liber Legis é sempre vigoroso, viril, e até mesmo orgástico. Há delicadeza, mas é a delicadeza da força. Poderosa, terrível e gloriosa como ela é, contudo, ela é nada mais que o pendão sobre a lança sagrada da Vontade, a inscrição escarlate sobre as espadas dos Monges-guerreiros de Thelema.” — Aleister Crowley, Liber II – A Mensagem do Mestre Therion
“Este é o único ponto a ser lembrado, que todo ato deve ser um ritual, um ato de adoração, um sacramento. Viva como os reis e as princesas, coroados e não coroados deste mundo sempre viveram, como os mestres sempre vivem; mas que isso não seja autossatisfação; transforme a sua autossatisfação na sua religião.” — Aleister Crowley, Liber DCCCXXXVII – A Lei de Liberdade
“Sexo é a canção sagrada da alma; sexo é o santuário do Ser.” — Aleister Crowley, Sobre a Liberdade Sexual
“Na Abadia de Thelema em Céfalu o sexo é estudado cientificamente sem constrangimento ou subterfúgio. As paixões são analisadas fisiologicamente; todos os atos são permitidos, se não ferirem aos outros; são aprovados, se não ferirem o ser. Esta liberdade, longe de fomentar a luxúria, destrói a obsessão sexual.” — Aleister Crowley, Sobre a Liberdade Sexual
“Na verdade, Ó Khaled Khan, Ó filho da aurora do Æon, tu adivinhaste corretamente e te beneficiaste em teu ser pela Lei de Thelema. Pois a Lei é uma Lei justa; ela não exige o ajoelhar-se da escravidão, e a cabeça curvada da vergonha. Mais do que isso, mesmo que tenhas que falar ao Deus dos deuses, tu deves ficar ereto, para que possas ser um com Ele pelo Amor, como Ele muito certamente o quer.” — Aleister Crowley, O Mistério do Pecado
“A Lei foi proclamada. Cabe a nós interpretá-la e estabelecê-la.” — Aleister Crowley, O Método de Thelema
“Os jardineiros nunca tratam papoulas como tomates; eles nutrem cada planta conforme o seu próprio modo de ser, buscando a excelência nas suas características particulares.” — Aleister Crowley, Sobre a Educação das Crianças
“A frase “amor sem piedade”, às vezes jogada com escárnio nas faces dos Thelemitas, embora não apareça em O Livro da Lei, não obstante possui certa justificativa. Piedade implica em dois erros muito graves – erros que são completamente incompatíveis com as visões do universo resumidamente indicadas acima.” — Aleister Crowley, Sobre Thelema
““…pois existe amor e amor. Existe a pomba, e existe a serpente”. Compaixão, obviamente, é o estado de espírito mais correto, pois é um amor sem piedade envolvendo na realidade uma identificação de si mesmo com o outro; isto é, portanto, um ato de amor verdadeiro. “Não existe laço que possa unir o dividido além do amor”.” — Aleister Crowley, Sobre Thelema
“Que essa fórmula seja aceita por todo governo. Peritos serão imediatamente nomeados para trabalhar, quando surgir a necessidade, os detalhes da Verdadeira Vontade de todo indivíduo e mesmo aquela de toda corporação, quer seja de caráter social ou comercial, enquanto que surgirá um judiciário para determinar a igualdade no caso de reivindicações aparentemente conflitantes.” — Aleister Crowley, A Solução Científica para o Problema do Governo
“Do ponto de vista místico, “ninguém atinge o Pai a não ser pelo Filho”; consequentemente, desde que todo Adepto Cristão é uma Encarnação do Verbo, a distinção entre o Cristo Solar e o Cristo Interno é mera ilusão do profano. “Ego sum qui sum”, diz o Iniciado — AHIH, EU SOU O QUE SOU.” — Marcelo Ramos Motta, Carta a um Maçom
“No Æon passado, os pontos vernais caíam respectivamente em Virgo e Pisces, a Virgem e o Peixe; no que lhe antecedeu, caíam em Áries e Libra, o Carneiro e a Justiça (a mulher com a espada e a balança dos romanos antigos); no presente, os pontos vernais caem em Aquarius, ou seja, a Mulher com a Taça (BABALON) e em Leo, ou seja, a Grande Besta Selvagem (THERION).” — Marcelo Ramos Motta, Carta a um Maçom
“Tal Lei evidentemente deverá ser a mais simples e universal, e ainda assim ser capaz de ser aplicada em detalhes a todos os problemas possíveis através do critério normal da razão.” — Aleister Crowley, Uma Carta para Henry Ford
“Pareceria ter sido desejável que esta Lei devesse ser proclamada por um homem livre das imperfeições da humanidade; mas os Vigilantes não pensavam assim. Para eles pareceria mais sábio que o seu Mensageiro fosse, não importa o quão grandes as suas qualificações em alguns aspectos, dentre os outros o mais comum dos seres humanos, um partidário de todo defeito de seus companheiros.” — Aleister Crowley, Uma Carta para Henry Ford
“Eles devem ser capazes de ajudá-lo a descobrir o trabalho para o qual ele melhor se adequa, o trabalho que satisfará tanto as suas necessidades espirituais quanto materiais.” — Aleister Crowley, Uma Carta para Henry Ford
“Uma grande chama surgirá, ele diz, e porá um fim a este dilúvio. Que referência mais clara poderia ser desejada para o Æon de Hórus? Não é a “Força e Fogo” de Hórus, o adversário vitorioso das águas escuras do Nilo? Não é Το Μεγα Θηριον, a Grande Besta Selvagem, o Leão do Sol, o conquistador destinado de Iesous, o Peixe?” — Aleister Crowley, Os Antecedentes de Thelema
“Nosso Mestre faz com que a fundação da Abadia de Thelema se torne o clímax bem definido da sua história de Gargantua; ele descreve o seu ideal de Sociedade. Logo ele estava certamente ocupado com a ideia de um novo Æon, e ele percebeu que, embora talvez vagamente, que Fais ce que veulx era a Fórmula Mágica necessária.” — Aleister Crowley,
Os Antecedentes de Thelema
“Raul Seixas, por sua vez – que nunca quis vinculo formal com qualquer organização de cunho thelêmico – seguindo o exemplo de praticamente todos os estudantes de Thelema daquela época os quais ainda guardavam uma réstia de bom senso, rompeu definitivamente contato com Motta.” — Carlos Raposo, Raul Seixas, Paulo Coelho, a Sociedade Alternativa e a Lei de Thelema
“No dia 19 de maio de 1974, Paulo Coelho formaliza seu Juramento ao Grau de Probacionista, sendo admitido na A∴A∴ com o Mote Mágico “Frater Luz Eterna – 313” (e não “Lúcifer”, como erroneamente divulgado por certos autores nacionais).” — Carlos Raposo, Raul Seixas, Paulo Coelho, a Sociedade Alternativa e a Lei de Thelema
“E Mulher, frágil no corpo e faminta na mente; mulher, moralmente acorrentada pelo Seu heróico juramento de salvar a raça, não se importando qual será o custo, desamparada e forte, suportou estas coisas, suportou de época em época.” — Aleister Crowley, Toda Mulher é uma Estrela
“Somos nós de Thelema quem verdadeiramente ama e respeita a Mulher, que a considera sem pecado e sem vergonha tal como nós somos; e aqueles que dizem que nós desprezamos a Ela são aqueles que fogem das nossas cimitarras assim que removemos dos membros Dela seus sórdidos grilhões.” — Aleister Crowley, Toda Mulher é uma Estrela
“Ela agonizou, ridícula e obscena; deu toda a sua beleza e força de solteira para sofrer com doenças, fraqueza, perigo de morte, optando por viver a vida de uma vaca – de forma que a Humanidade pudesse navegar pelos mares do tempo.” — Aleister Crowley, Toda Mulher é uma Estrela
“A chance dela chegou! Em qualquer Abadia de Thelema qualquer mulher é bem-vinda; lá ela é livre para realizar a sua vontade e é honrada pela sua realização. A filha do amor é uma estrela, assim como todas são estrelas; mas esta em particular nós estimamos especialmente; é um troféu de batalha combatida e vencida!” — Aleister Crowley, Toda Mulher é uma Estrela
“A promessa do comunismo total é tão falaciosa quanto a promessa eclesiástica de bem-aventurança eterna.” — Marcelo Ramos Motta, Dos Propósitos Políticos da Ordem
“Se um ser humano não pode se mover à vontade sobre a terra, isto é, se lhe falta UM SÓ dos direitos reclamados para o ser humano em Liber OZ, esse ser humano é uma escrava ou um escravo.” — Marcelo Ramos Motta, Dos Propósitos Políticos da Ordem
“Se TODOS os cidadãos defenderem sua vantagem pessoal, será impossível a qualquer cidadão abusar de outro. A sociedade é compelida a funcionar com a eficiência máxima. Mas no momento em que qualquer cidadão ou cidadã abdica de sua conveniência pessoal em favor de terceiros, ou de algum ideal de auto sacrifício, ele ou ela não só está em perigo de ser escravizado ou escravizada, mas também diminui a eficiência da sociedade inteira. Nenhuma corrente é mais forte do que qualquer dos seus elos.” — Marcelo Ramos Motta, Dos Propósitos Políticos da Ordem
“Deve ser claramente compreendido que a Lei é para todos: os direitos definidos em Liber OZ são os direitos básicos de todos os seres humanos, sem consideração de sexo, cor, credo religioso ou político, ou posição social.” — Marcelo Ramos Motta, Dos Propósitos Políticos da Ordem
“Observa, rogo a ti, no verso 42 deste capítulo o mandamento: “Sucesso é a tua prova: não discutas; não convertas; não fales demasiado!”. Isso não é uma proibição para uma explicação da Lei. Nós podemos ajudar os homens a arrancar os seus próprios grilhões; mas os que preferirem a escravidão deverão ter permissão para assim fazê-lo. “Os escravos servirão”.” — Aleister Crowley, Liber CCC – Khabs am Pekht

Nenhum comentário:

Postar um comentário