quinta-feira, 19 de maio de 2011

Trechos do Evangelho de São João - baseados no trabalho de White Eagle




A semente divina em nós
 12:24 Em verdade, em verdade vos digo que, se o grão de trigo que cai na terra não morrer, ficará só, mas se morrer produzirá muito fruto.
O eu corporal é a casca do grão que terá que se dissolver, mas no seu interior está armazenada a verdadeira vida eterna; se a casca exterior não se abrir, a vida interior não despertará e morrerá.
Em outras palavras, o homem deve morrer para o mundo antes de ser levado à vida eterna. Todos os desejos e sentimentos inferiores devem morrer. No final, isto deve acontecer, mas enquanto o homem se prende a eles, é como se estivesse morto, não desperta para a vida espiritual.
O que impulsiona então a alma, o que faz com que ela deseje a jornada ascendente, mesmo quando continua habitando a carne ? É a chama interior do Cristo Cósmico, que encarnou como homem em Jesus de Nazaré, o espírito de amor, de verdade, de bondade que reside no coração, no centro de todo homem...
A Virgem Maria em uma recente revelação nos mostra a necessidade de dominarmos nossos eus inferiores, quando nos diz: "o homem deverá estar preparado para viver em uma nova dimensão, onde todos podem ver os pensamento de todos"; estamos nós preparados para isto ?
Portanto temos que trabalhar muito sobre nós mesmos, para que deixando morrer a casca do eu exterior, permitamos que a semente da vida em nosso interior, a centelha divina que brilha no centro de nossas almas, a qual devemos buscar e fortalecer, para que um dia possamos fazê-la desposar o fogo Crístico, no batismo da vida eterna.
17:1-26 Assim falou Jesus, e, levantando os olhos ao céu, disse: Pai, é chegada a hora, glorifica o teu Filho, para que também o teu Filho te glorifique; e, pelo poder sobre toda a carne, ele dê a vida eterna a todos quantos lhes deste. Ora a vida eterna é esta: que eles te conheçam a tí, como único Deus verdadeiro, e a Jesus Cristo, a quem enviaste. Eu te glorifiquei sobre a terra; concluí a obra que me deste a fazer. Agora. Pai, glorifica-me junto a tí, com a glória que tinha contigo, antes que existisse o mundo.

O Caminho Direito
21:1-5 Depois disto, Jesus manifestou-se outra vez a seus discípulos... (estes pescavam) ... Saíram e subiram ao barco, e naquela noite nada apanharam. Chegada a manhã, Jesus estava em pé, na praia, mas os discípulos não sabiam que era Jesus.
Então Jesus lhes disse: Filhos, tendes alguma coisa para comer ? Responderam-lhe: Não. E ele lhes disse: Lançai a rede para o lado direito do barco e encontrareis. Lançaram-na, pois, e já não a podiam tirar por causa da grande quantidade de peixes...
Os discípulos, após a crucificação de Jesus, sentiam-se como que abandonados, e assim foram para o mar apanhar o seu sustento, inconscientes de que o Mestre estava com eles o tempo todo, e na verdade, o que necessitavam era mesmo de alimento espiritual. Antes, seus espíritos haviam sido alimentados por Ele, agora chegara o momento de ficarem sozinhos, assim como como nós também seremos deixados sós, no dia de nosso grande teste. O que acontecerá então ? Seguiremos o espírito ou voltaremos para as ilusões da matéria ?
O mar, a água, são sempre os símbolos da alma. O peixe é o símbolo do alimento espiritual. O Mestre, que sabia exatamento o que seus discípulos necessitavam, em seu grande amor, manifestou-se novamente a eles...
Na história de Pedro, podemos ver claramente que o verdadeiro amor é o que nos possibilitará seguir o espírito, vencendo as tentações e ilusões da matéria:
Pedro impulsivamente atirou-se a água, tão ardente era a sua vontade de chegar até o Mestre.
Pedro, que havia renegado ao Senhor por três vêzes, e tinha perguntado a Ele, comparando-se a outro discípulo: Amas-me mais do que este ?
Pedro ainda não havia compreendido o verdadeiro significado do amor; provavelmente, sabia de tudo em sua mente, mas ainda não havia absorvido plenamente o amor de Cristo no seu ser.
Podemos saber tudo sobre as verdades esotéricas, com nossas mentes; mas se não conseguirmos sentir o amor, e não soubermos como amar incondicionalmente, não conhecemos ainda plenamente a verdade.
Amar significa entregar tudo a Deus, numa doação completa, numa expansão de todo o ser.
Jesus disse então aos sues discípulos para lançar a rede do lado direito do barco - significando: Procurem o alimento espiritual no caminho direito !
Se buscares apenas o bem estar do corpo, não ganharás nada; se buscares apenas pelo intelecto, ficarás desapontado. Mas se lançares tua rede do lado direito, no caminho direito, ela virá repleta com tudo o que necessitas !
O caminho direito pode ser obtido através do cálice:
... Bebei, disse o Mestre, tomai este cálice e bebei em memória de mim.
Devemos beber do cálice da vida e da experiência humana, e por mais amargo que este possa parecer, devemos aceitá-lo com toda humildade e resignação, pois só assim estaremos nos redimindo.
... É preciso perdoar, pois ao contrário, a alma não pode alcançar a redenção.
Sem o perdão, nosso karma jamais se tornará limpo.
Mas quando, bebendo humildemente do cálice, aceitamos e admitimos nossas faltas, com dignidade e confiança, trilhando conscientemente o caminho direito, nos libertamos do karma.

cia17i2.bmp (10998 bytes)


Pai-Mãe Deus, nós Vos agradecemos:
Vos agradecemos pelo amor e pela luz que brilha dentro do nosso ser.
Fazei concosco como quiserdes;
Vós sereis em nós.
Pois Vós sois toda a sabedoria e amor, e
Vossa vontade nos dá saúde, santidade, perfeição e felicidade.

Amen !

Um comentário:

  1. Oi,
    Segue o meu blog, que te sigo tmb.

    http://www.lendadalua.com.br
    Lenda da Lua - Gurudeva Mere Yogananda Ki Jaya

    Namaste,
    Lenda da Lua

    ResponderExcluir