terça-feira, 7 de dezembro de 2010

Ritual Menor do Pentagrama

O Ritual Menor do Pentagrama (algumas vezes abreviado como "RmP") é um ritual fundamental da magia cerimonial. Ele foi originalmente ensinado pela Hermetic Order of the Golden Dawn (Ordem Hermética da Aurora Dourada) como um ritual de banimento.

Propósito

"A primeira tarefa dum Magista em toda cerimônia é consequentemente tornar seu Círculo absolutamente impenetrável." - Aleister Crowley

Um banimento é geralmente efetuado antes do início de um ritual mágico. Isto tenciona limpar a área do ritual – tanto faz ser um quarto ou um círculo mágico - de todos aqueles elementos que possam interferir na operação mágica. O Banimento consiste em remover todos os objetos de um lugar de trabalho para por dentro deste espaço reservado aqueles objetos que sejam pertinentes à operação.
Em cerimônia elaboradas, o Magista pode optar por banir todos os elementos (Ar, Terra, Fogo, Água, & Espírito), os planetas, os signos do zodíaco, espíritos, formas-divinas e até mesmo as dez Sephiroth. Inclusive as forças que serão invocadas são banidas. Como diz Crowley , "porque esta força como existe na Natureza é sempre impura".
Rituais de banimento também podem ser executados como finalidade em si. Isto pode ser feito por vários motivos – limpeza astral, para limpar um cômodo ou casa, para eliminar energias negativas ou indesejadas ou simplesmente para acalmar e balancear a mente. Vários magistas praticam rituais de banimento diariamente.

O Ritual

1. Tocando a testa diga Ateh (A Ti),
2. Tocando o peito diga Malkuth (O Reino),
3. Tocando o ombro direito, diga ve-Geburah (e o Poder),
4. Tocando o ombro esquerdo, diga ve-Gedulah (e a Glória).
5. Una as mãos sobre o peito, diga le-OLAHM, AMEN (Para sempre, Amen) [1].
6. Vire para o Leste, faça um pentagrama de banimento da Terra com a arma própria [2]. Diga (i.e. vibre):



(pronuncia: Ie-Ho-VaH)



7.Vire para o Sul, o mesmo, mas diga:

(pronuncia: ADoNaI).



8.Vire para o Oeste, o mesmo, mas diga:

(pronuncia: EHeIeH).



9.Vire para o Norte, o mesmo, mas diga:

(pronuncie: AGLA).


10. Estendendo os braços em forma de uma cruz diga:
11. Diante de mim Raphael;
12. Atrás de mim Gabriel;
13. Na minha direita, Michael;
14. Na minha esquerda Auriel [3];
15. Pois ao meu redor flamejam os Pentagramas,
16. E na Coluna fica a Estrela de Seis raios [4].
17. Repita 1 ao 5, a Cruz Qabalística.

Notas:

 

[1] Referem-se, de 1-5, à Cruz Qabalística. De fato, o Magista indica os três pilares da Árvore da Vida sobre seu corpo. Isso afirma a identidade do Magista como uma representação microcósmica de Deus e anuncia este fato ao mundo.

[2] Geralmente a Vara, mas pode-se usar o dedo indicador.

[3] Os Nomes Divinos, de 6-14, foram tirados de fontes tradicioniais qabalisticas; IHVH, o Tetragrammaton; ADNI, frequentemente traduzido como “Senhor”, usado como um sinônimo para o Sagrado Anjo Guardião (S.A.G.); AHIH, “Eu sou”. AGLA é um notariqon de “Ateh Gibor Le-Olahm Adonai” (Tu és poderoso para sempre meu Senhor). Esses nomes governam seus respectivos Arcanjos; Raphael (Deus tem curado); Gabriel (Deus é minha força); Michael (que é como Deus); e Auriel (luz de Deus). Esses Arcanjos, por sua vez, regem uma hoste de Anjos e entidades espirituais dos Elementos menores ainda.

[4] O Hexagrama. "Ele flameja tanto acima quanto abaixo do magus, que está então em um cubo de 4 pentagramas e 2 hexagramas, 32 pontos ao todo" — The Palace of the World, Aleister Crowley. Criando os quatro pentagramas nos quadrantes e posicionando os quatro arcanjos para ficarem como guardiões, o(a) Magista sela o círculo e cria um novo ambiente mágico. O microcosmo (o "pequeno" mundo de cinco) é agora mantido distânte, fora e além. Um vácuo é formado dentro do círculo (que tornar-se uma coluna extendendo-se infinitamente para cima e para baixo). Como Magia e a Natureza odeiam vácuos, esse ambiente é imediatamente preenchido pela irrupção (invasão) do macrocosmo (o "grande" mundo de Seis, representado pelo hexagrama). É dessa posição superior que o(a) Magista estabelece estabelece o trabalho.

Nenhum comentário:

Postar um comentário